Dieta Paleolítica

A dieta paleolítica já tem longa história, surgiu em meados dos anos 70 nos Estados Unidos e começou a ganhar maior destaque no final da década seguinte, nos anos 80. É uma das dietas mais populares entre os americanos mas no Brasil essa dieta ainda não atraiu muitos adeptos.

A premissa é simples, a dieta paleolítica propõe um padrão alimentar semelhante àquele existente antes do surgimento da agricultura. Sabe-se que a agricultura começou a ser desenvolvida no final do período paleolítica há pouco mais de 10 mil anos. Os proponentes dessa dieta acreditam que após o desenvolvimento da agricultura, aconteceram mudanças significativas nos hábitos alimentares das civilizações modernas e essas mudanças seriam as principais responsáveis por doenças como diabetes e câncer.

Como funciona a Dieta Paleolítica

Não existe apenas uma dieta paleolítica, são várias adaptações formuladas por diferentes médicos e nutricionistas que tendem a seguir um princípio básico, tentar imitar a dieta da época anterior à agricultura, quando os homens eram caçadores-coletores.

O cardápio de uma dieta paleolítica inclui boa porcentagem de proteína animal, principalmente peixes e ovos. Carnes somente de animais que foram criados no pasto. Frutas, verduras, raízes e nozes completam o cardápio. É uma dieta que favorece o consumo de proteínas enquanto limita o consumo de carboidratos.

Alimentos proibidos incluem produtos associados a agricultura como grãos, laticínios, batatas, açúcar e óleos processados. O sal também não é bem vindo e para beber, apenas a água ou chá.

O cozimento é permitido mas algumas versões da dieta paleolítica pregam apenas alimentos crus.

A dieta paleolítica não tem como objetivo principal a perda de peso. Seu principal objetivo é a busca por uma alimentação mais adequada com a fisiologia natural do nosso organismo. A perda de peso, se ocorrer, seria apenas uma consequência natural.

Controvérsias

A dieta paleolítica parte de uma premissa bem genérica, o que pode levar a interpretações divergentes. Por exemplo, qual seria a proporção ideal entre calorias provenientes de origem animal e calorias provenientes de frutos e vegetais? No período anterior à agricultura, essa proporção certamente variava bastante entre diferentes povos dependendo da área geográfica ocupada. Sabe-se que alguns povos se alimentavam praticamente apenas de caça enquanto outros povos obtinham até 75% de suas calorias através do consumo de plantas e frutos.

Nas dietas paleolíticas atuais, a recomendação é de aproximadamente 55% a 65% de calorias provenientes de alimentos de origem animal e o restante a partir de alimentos de origem vegetal.

Conclusão

- A dieta paleolítica é uma dieta que incentiva o consumo de carnes e peixes. Portanto, não é o tipo de dieta atraente para vegetarianos;

- não se trata de uma dieta de emagrecimento;

- grãos, laticínios, batatas, açúcar e óleos processados não são alimentos permitidos nessa dieta.